Carvalho e Cavalheiro Advogados

Sem categoria

Startup: como aplicar o compliance empresarial

Em uma empresa, é comum lidar diariamente com imprevistos ou contratempos envolvendo funcionários, estoque e gestão em si. Nesse cenário, surge o compliance empresarial, que possui um papel fundamental na sua startup.

No geral, é possível afirmar que o compliance empresarial surgiu com o intuito de fortalecer a imagem de uma marca e controlar a estrutura das organizações. Por isso, esse conceito tem como foco a governança ética e corporativa.

Por isso, entenda a seguir o que é o compliance empresarial e qual a sua importância para uma startup.

Definição de compliance empresarial

Inicialmente, é interessante trazer uma definição do compliance empresarial. Sendo assim, entende-se que o compliance é qualquer esforço realizado a fim de manter uma empresa em conformidade com a atual legislação.

Um exemplo claro do compliance empresarial na prática é a criação de políticas internas, gestão de risco, auditorias e outros. Sendo assim, vemos que essa prática é benéfica tanto para a organização como para os colaboradores e parceiros.

Ao adotar o compliance empresarial, a startup pode colocar em prática a governança corporativa da melhor forma, com base na transparência e responsabilidade.

A importância de investir no compliance empresarial

O compliance empresarial possui uma abrangência muito diversa, afinal, envolve tanto os funcionários e gestores como os fornecedores. Com toda essa cadeia de pessoas, vemos como é simples encontrarmos erros ou riscos.

Toda atividade empresarial, no geral, envolve riscos, porém, isso não significa que é preciso lidar de forma negligente. O gerenciamento de riscos é fundamental para a saúde do seu empreendimento. Por isso, o compliance empresarial é importante.

A cultura do compliance empresarial visa combater qualquer tipo de prática inadequada, evitando multas e outras sanções. Portanto, essa prática é imprescindível para uma startup de sucesso.

SAIBA MAIS

Como funciona o compliance na prática de uma startup?

Com base no conceito do compliance empresarial, vemos que a sua aplicação prática pode ocorrer de algumas formas, como as seguintes:

  • Capacidade de análise e gerenciamento de riscos;
  • Interpretação das leis de maneira eficiente e prática;
  • Elaboração dos manuais de conduta;
  • Fidelização dos funcionários com uma gestão responsável e ética;
  • Implementação de auditorias frequentes (com o intuito de manter os resultados confiáveis);
  • Planejamento de estratégias; e
  • Garantia de uma cultura de compliance na startup.

Com essas práticas, a probabilidade de a startup apresentar resultados efetivos e positivos para a organização é muito maior. Para implementar essa cultura na sua empresa, é preciso ter conhecimento das normas.

Por isso, o ideal é que você conte com o auxílio de uma equipe especializada em LGPD (Lei Geral da Proteção de Dados) e Lei Anticorrupção. Você pode criar um setor de compliance ou contratar de forma terceirizada.

Sendo assim, o compliance tem início com a otimização de políticas institucionais, gestão de risco e mecanismos de análise. Outras medidas interessantes são canais de denúncias, due diligence e estratégias de risco.

Benefícios do compliance empresarial

A implementação do compliance empresarial pode ser um desafio para você, porém, com a equipe adequada, esse programa será bem sucedido. Todo esse investimento renderá muitos benefícios para a organização.

Um dos principais benefícios é que a marca ganha reputação no mercado que está inserido, além de ter uma vantagem competitiva – afinal, os funcionários e fornecedores irão preferir a sua companhia.

Outro benefício é contar com uma cultura ética e organizada, tornando toda a empresa mais produtiva e eficiente. Ao encontrar algum risco, ou início dele, a empresa consegue eliminar este contratempo.

 

Voltar

Newsletter Cadastre-se para receber!
Desenvolvido por In Company